12/07/18 Cuidados redobrados

Pets precisam de mais atenção durante o inverno

No inverno os pets precisam de atenção e cuidados redobrados devido à queda da temperatura e a diminuição da umidade do ar. Nesse período, muitos cães e gatos podem sofrer com doenças relacionadas ao inverno como, por exemplo, a gripe canina e a rinotraqueite felina: ambas são doenças respiratórias.
De acordo com a médica veterinára Caroline Mouco Moretti, as vacinas são importantíssimas para manter o animal saudável durante o ano todo e principalmente no inverno.
Evitar passeios nos dias muito frios e banhos muito frequentes, em especial em animais mais idosos, também é fundamental. “O ideal é passear com os cães em horários que estejam mais quentes entre as 11h e às 15h, por exemplo”, explica a veterinária.
Na hora de dormir, é importante que o tutor deixe o cantinho do seu animal bem aquecido. “A dica é colocar um cobertor ou colchão para ele dormir, evitando contato direto com o chão”, ensina. Caroline destaca ainda que, com o frio, os pets bebem menos água e correm o risco de ficarem desidratados, por isso aconselha aos donos que coloquem mais potes de água pela casa, facilitando assim a hidratação dos bichinhos.
Para os animais que possuem pelos ralos ou curtos e que estão acostumados com tecidos, a roupinha é uma boa opção para mantê-los aquecidos.. “Caso opte por roupas, dê preferência a peças com as quais o seu cão esteja acostumado e se sinta livre para brincar e fazer suas necessidades”, ressalta. 
Já os animais que possuem pelos grandes e longos, é preciso que o tutor tome muito cuidado com roupas, já que para esse tipo de pet, o tecido pode atrapalhar ao invés de ajudar. “O animal com pelos longos que utiliza roupa desenvolve nós, que não secam direito no banho, gerando fungos e bactérias, causando inclusive uma dermatite”, avisa. E reforça ainda que, caso os nós ocorram, o cachorro deverá ser tosado, o que o deixará mais exposto ao frio.
Além do cuidado especial no inverno, os animais de estimação merecem atenção durante o ano todo já que os cães e gatos estão suscetíveis a uma gama muito grande de doenças infecciosas virais, bacterianas, parasitárias, autoimunes e as doenças adquiridas. Segundo a veterinária, algumas delas são chamadas de zoonoses, doenças que são transmitidas para o homem através dos animais como leptospirose, toxoplasmose, dipilidiose, raiva, salmonelose e dermatomicoses. “Para evitarmos que nossos cães e gatos não tenham doenças que possam ser transmitidas a nós e nossos familiares temos que manter a vacinação, vermifugação, antipulga, anticarrapaticida e as visitas ao médico veterinário em dia.”, finaliza.
 


Assine nossa Newsletter

























Sinto-me parte da ABSOLUTA desde a primeira reportagem da qual participei, culminando no momento em que apareci como capa. Penso que a Revista se impõe, como mídia dentro desta cidade, dentro de um alto padrão de referência científica, social, gastronômica, de variedades, enfim. Ao público, leigo e profissional, a ABSOLUTA cabe como instrumento de lazer, informação e direção. Tudo isso me fascina nessa revista e me sinto orgulhoso por sempre participar, cooperando com meu conhecimento e experiência
Ivan Capelatto

 

Na matéria da revista Absoluta, em que Isabelle Sabbatini escreveu o texto sobre Egas Francisco, tive uma certeza: ela compreendeu um gênio !!!!!!
As suas palavras descrevem Egas como alguém "que inspira mansidão, acolhimento, ousadia e loucura". Esta é a síntese da genialidade de quem suplanta todas as expectativas de ser apenas um igual e abraça com ousadia e coragem as suas próprias contradições para construir um novo caminho. Pessoas que extrapolam os conceitos vulgares de simplesmente existir e, assim, atingem a genialidade. Pessoas que tornam menos sombria a condição humana, porque elas tem a criatividade e a força de espírito maior do que a maioria das pessoas integradas no contexto do existir comum.
Parabéns, Isabelle !!! Amei a matéria !!!! Bjs
Anna Maria Badaró, artista plástica