25/09/17 Desvendando a criolipólise

Tratamento estético vem conquistando cada vez mais popularidade no Brasil

A busca dos brasileiros pelo corpo desejado tem aumentado a procura por tratamentos estéticos. De acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, em 2016, o Brasil foi o segundo país com maior número de procedimentos estéticos cirúrgicos e não cirúrgicos realizados, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.
Entre as técnicas escolhidas, a criolipólise tem ganhado cada vez mais popularidade. Ainda assim, existem muitas dúvidas sobre o assunto. Por isso, a dermatologista Luciana Lourenço ressalta algumas informações importantes:

O que é e como funciona?
Há pouco mais de 15 anos, dois pesquisadores da Escola de Medicina de Harvard avaliaram que, por meio da exposição do tecido adiposo subcutâneo às baixas temperaturas, a gordura é congelada e o tecido ao redor é preservado.  Dessa forma, criaram a tecnologia criolipólise, que é utilizada para o uso estético no combate da gordura localizada, mas, ao contrário de procedimentos com o mesmo objetivo, não é invasiva.

A eliminação das células de gordura após o seu congelamento sobrecarrega o organismo?

“De forma alguma. O processo de eliminação é o mesmo que acontece com todas as células que morrem em nosso organismo, portanto o corpo está acostumado e nenhum órgão é sobrecarregado”, garante Luciana.

Em quanto tempo os resultados são visíveis?
Isso varia de organismo para organismo e pode levar até três meses para se concretizar.

O que acontece se o paciente ganhar peso?
“Quando engordamos ou emagrecemos, as células de gordura não se multiplicam, na verdade elas incham e desincham. O que a criolipólise faz é eliminar o número de células em certa região do corpo, dessa forma, ao engordar, o acúmulo será mais distribuído pelo corpo nas restantes”, explica a dermatologista.

Quais os principais pontos de atenção para alguém que deseja fazer a criolipólise?

Antes de decidir por um ou outro procedimento estético, é necessário consultar um médico para saber se há alguma restrição e se a pessoa está apta a recebê-lo. No caso da criolipólise, embora seja não invasivo, deve ser indicado e realizado por um dermatologista ou cirurgião plástico, em consultório. “O paciente também deve procurar saber qual equipamento está sendo utilizado. O CoolSculpting é o único tratamento aprovado e liberado pelo FDA, órgão regulatório americano, e pela ANVISA”, conclui Luciana. 


Assine nossa Newsletter



























Parabéns a toda a equipe! Que revista linda, chic, inteligente e deliciosa de ser lida!  Bjs a todos e todas, em especial para a minha cara amiga Betty.
Sandra Almeida  

Excelente revista. Leitura agradavel, uma mistura bem comtemporânea sem perder a identidade da cidade. Revista bem elaborada. Atemporal. Parabens Isabelle, sou sua fã. Que capa criativa.
Christiana Blattner, dermatologista

Mensagem